Koala San Brew

Novidades

By in Sem categoria 2

RETROSPECTIVA KSB 2019

Fotos: arquivo pessoal e @gustavoromanelli

 

Parando para pensar, o ano de 2019 foi definitivamente o ano mais intenso da minha vida. Dentre inúmeros

 perrengues de nível máximo na minha vida pessoal, ainda assim, ao fazer essa retrospectiva, me sinto extremamente contente com as conquistas e objetivos realizados. O ano começou com uma REFORMA monstra na nossa planta, na qual trocamos todo nosso sistema de produção por um alimentado pela nossa usina fotovoltaica, que também montamos em paralelo à essa obra. Nasceu CATCH THE SUN, um novo braço do nosso programa ecológico, responsável por gerar de forma “VERDE”, 100% das energias que utilizamos na fábrica.c

                               

obra inicial 2019                                                       montagem usina fotovoltáica

 

JANEIRO

Já no final de Janeiro, estávamos rodando e começando a soltar as bombas: FLOWER POWER foi nossa primeira. A partir do convite dos amigos da @trilhacervejaria, trouxemos um fardo de lúpulo Citra em Flor direto das fazendas através de um frete aéreo. Isso nos possibilitou usar o lúpulo de diversas outras maneiras, tipo no RANDALL do bar da fábrica. Numa dessas brincadeiras, nasceu o HOP SHAKE. A gente serve a cerveja, pega o lúpulo em flor e tritura ele com as mãos em cima do copo jogando toda aquela lupulina, depois joga tudo em cima da espuma da própria cerveja e pronto!

        

Lúpulos em flor (Flower Power)                                   HOP SHAKE POUR (com lúpulos em flor)

 

FEVEREIRO

Na Sequência, foi a NOW OR NEVER GRAPEFRUIT. Uma releitura da nossa colaborativa com o @scottjanish.com usando casca de toranja desidratada para trazer o cítrico amargo tão característico da fruta.

Depois foi a vez de soltarmos uma cerveja no estilo que nos definiu, que nos motivou e que definitivamente foi nossa maior referência. SIX WAVE HOLD-DOWN veio quebrando o caixote com amargor na velha escola das West Coasts, mas trazendo também um frutado atual. Tornando a nostalgia ainda mais intensa. https://www.youtube.com/watch?v=UzonJlAu2V8                           

              

 Now or Never Grapefruit                                                    Six Wave Hold-Down

 

 

MARÇO

KVEIK TWO foi a colaborativa com a @cervejariadadiva. Ela leva lúpulo Calypso, o experimental 6297 e o principal: a levedura nórdica que fermenta muito rapidamente.

 

 

ABRIL

Quando soubemos que o CBC seria em Denver esse ano, não iríamos deixar de participar. Dentre diversas experiências e projetos que desenvolvemos durante o CBC 2019 DENVER, produzimos diversas colaborativas no Colorado e no Oregon. No Colorado, foram:

BANGUELA, com a @omfbrewing;

 

 

AMBURANA SAN com a @denverbeerco ;

  

Foto: @brewtographyproject                        Foto: @brewtographyproject

 

JABU DE BLA BLA, a primeira Ale feita com jabuticaba nos EUA, colaborativa com a @purposebrewing e @troubadormaltings,

 

 

uma cerveja de FERMENTAÇÃO ESPONTÂNEA e com lúpulo Simcoe envelhecido com a @primitivebeer e com a @4Nosesbrewing.

 

 

No Oregon Foram: POSITIVE CONTACT com a @fortgeorgebeer, e

 

DOUBLE MOTIVATION com a @doublemountain .

 

 

Tivemos também a oportunidade de gravar vários novos episódios do nosso PODCAST (eles ainda vão pro Spotify).Na jornada, tivemos oportunidade de coletar vários exemplares exclusivos para nosso BANCO DE LEVEDURAS que começamos em 2015. Cepas de diversas origens vieram fazer parte desse projeto e serão exploradas ao máximo no futuro da cervejaria.

  

Justin (Brewtography Project)                                  Yeastbay Lab                  Cepas Banco exclusivo

 

 

MAIO

 

Tava na hora de tirar aquela cerveja que tínhamos deixado com um tanto de cereja americana fermentando na barrica de carvalho com uma cultura mista do nosso banco exclusivo: SURFER BLOOD! Ácida, complexa, intensa, refrescante, cativante.

 

 

 

 

Aí ficamos com vontade de fazer algo simples, minimalista, leve, elegante e sólido. SEM OLHOS EM GAZA, uma Brett ale leve e simples, referendada no inox com Brettanomyces bouckaertii, isolada pelo nosso amigo Peter Bouckaert na década de 90 no Colorado. Matou muita sede.

 

 

 

 

 

 

 

Mais uma Double IPA pro cardápio: SPACE ECHO teve como objetivo trazer a complexidade de uma variedade maior de lúpulos em uma New England Double

IPA.

 

 

 

 

 

Voltamos para as cervejas mais leves, elegantes e complexas… Já tava na hora de tirar da barrica de Jequitibá aquela BIÈRE DE MARS! Belga clássica, produzida com nosso amigo Peter Bouckaert da @purposebrewing e todos os seus temperos peculiares.

INDEX, foi uma Farmhouse Ale que fermentamos com uma cultura mista que bolamos. Isso tudo, dentro de um barril de carvalho que foi previamente usado para produzir um Sauvignon Blanc da região de Rioja. Imponente, mas elegante e de complexidade equilibrada! Essa é uma daquelas que não dá pra ficar descrevendo nem tentando colocar em termos e palavras. Só bebendo, mesmo… Uma das minhas preferidas.

 

 

 

 

 

 

Na eminência de repetir a dose daquela Double IPA que tanto nos inspirou, soltamos mais uma West Coast Double IPA: ASTROCOAST é seca, cítrica, resinosa e tropical.

 

 

 

 

 

 

 

 

JUNHO

NOITE BAD MOTORFINGER, sempre um clássico no solstício de inverno que marca a abertura da estação de cervejas escuras. Um dos frutos que a visita à Denver rendeu esse ano foi o garimpo de altos cafés Africanos de hunters e roasters diferentes. E sendo os cafés Africanos, meus prediletos, deu na telha de fazer uma série “vertical” com uma de nossas coffee beers com eles. Pegamos a SHIFT GEAR e desenvolvemos a série AFRICAN ORIGINS. Trabalhamos com cafés da Kenya, Ethiopia, Ruanda e Uganda.

Como tradição, em toda oportunidade que temos, tramamos algo com a @omfbrewing de Denver. Na pira das West Coast, mais uma! BANGUELA significa, também, bombardear o morro com o carro desengrenado, ou em qualquer formato, porém “sem freios”! Pinho, resina e tropical, sem freios.

 

Trouxemos diretamente da República Checa, as TORNEIRAS CLÁSSICAS DE LAGER. Obrigado @bierstadtlager pela indicação semanas antes da fábrica dessas belezinhas fechar!

Já tinha um tempo que a gente tava afim de produzir umas cervejas clássicas… Uma hora é volume de tanque, outra hora é falta de espaço no cronograma… Não foi fácil, mas finalmente conseguimos começar esse projeto!

 

SPEED KILLS foi a primeira de uma série de cervejas clássicas. Todas respeitando muito as tradições, ingredientes e métodos originais do respectivo estilo. A receita foi elaborada com a ajuda dos amigos da @theabgb, produtores de uma das nossas Pilsens favoritas! É uma German Pilsner feita com uma levedura específica do nosso banco e que foi garimpada nas profundezas da Alemanha pelo nosso amigo Nick da YEAST BAY. Maturada por um extenso período, carbonatada pelo método de Krausen e servida apenas no bar da fábrica por SLOW POUR nas nossas novas torneiras tchecas indicadas pelos amigos da @bierstadtlager de Denver. Extremamente refrescante, sabor maltado delicado e aroma floral nobre dos lúpulos Alemães, espuma robusta e consistente. Esperamos que essa Pilsen mude o seu conceito sobre o estilo que foi tão banalizado ao longo dos anos.

Outro fruto incontestável de passar pelo Colorado em Abril foi o encontro inusitado com esse experimento. Experimental 692 foi um lúpulo que me cativou desde o primeiro contato. Robusto, complexo e intenso, exibe diversos aromas, começando por um destaque intenso de pêra, Rosas e por fim, melão. Era óbvio que ele daria uma incrível “Single Hop”: HATE MONDAYS. Fermentamos esse lote com KSB-01, nossa Strain com origem em Bodington isolada em parceria com Scott Janish em 2017.

Junto com as @japascervejaria, nos inspiramos no popular prato japonês KARÊ, mas com um delicioso toque brasileiro. A Double IPA leva curry e maracujá com uma combinação de lúpulos nova e pensada para acrescentar um perfil complementar de notas tropicais!

Com uma carta de malte complexa, composta por: centeio, trigo escuro, maltes defumados, aveia, maltes cristais e maltes torrados. DOWNWARD SPIRAL foi criada para ser uma RIS complexa e sem dulçor exacerbado. Como adjuntos, escolhemos dois elementos mais complexos e difíceis de domar, alcaçuz e canela! Como gostamos de fazer, dosamos controladamente com o objetivo de maior equilíbrio. O resultado é desafiador, a complexidade é difícil de ser interpretada, deixando a vontade de continuar tentando entender o desafio do contexto a cada gole. Cuidado para não se perder.

Durante o CBC de 2019 em Denver, brassamos mais uma colaborativa com a @denverbeerco . Convidamos Jason para vir ao Brasil pela segunda vez e, sentados no balcão da cervejaria em Platte St. Na beira do rio Platte em Denver, discutíamos o que iriamos produzir aqui no Brasil. Conversas depois, lembramos de um dos casos mais antigos de Jason. Ele já foi cervejeiro na Oskar Blues e foi também o responsável por desenvolver DEATH BY COCONUT. Só que havia um porém: a cerveja desenvolvida nunca foi comercializada, pois era inviável comercialmente devido ao alto custo da elevada quantidade de coco e chocolate. É claro que, instantaneamente, tivemos a mesma idéia de produzir sua receita original! Uma porter com quantidades irresponsáveis de chocolate e coco, alta drinkabilidade e corpo relativamente seco: DEATH IN PARADISE.

 

JULHO

Quanta honra foi receber STAN HYERONIMOUS na nossa casa. Responsável por diversas influências ao longo de nossa história como cervejaria.

Minha mãe, Claudia, ou CLAUDINE, como brincava de ser chamada, gostava muito da França e sua cultura. Adorava viajar para o interior da França com as amigas. E das viagens, costumava trazer mudas e sementes para depois plantar e cultivar no seu jardim. Quis fazer uma homenagem para ela, e não sendo música, seria obviamente uma cerveja. Por coincidência, conheci Francis Heitz no CBC 2019 em Denver. Francis é o responsável pelo cultivo de lúpulos na França. Foi então que decidi fazer uma cerveja típica Francesa. Uma Bière D’AUTOMNE (Cerveja de Outono) com lúpulos franceses e uma das plantas que ela tinha trazido de lá e cultivava em seu jardim, e por coincidência, tinha colhido para que eu pudesse fazer uma cerveja. Usei o mesmo ramos de Verveine Française que ela deixou para trás. Para tal desafio, resolvi convidar o cervejeiro Peter Buckaert para me ajudar e colaborar na receita. Ninguém mais propício que ele, que é belga, e entende muito das cervejas Francesas.

 

AGOSTO

Em parceria com @cerveja.lift e @alvaromafras, criamos THE TERPENE CHRONICS. Uma série de receitas com cálculos avançados de lúpulos e terpenos para recriar aroma dos strains mais aromáticos do mundo! Para quem não sabe, Terpenos são compostos orgânicos que definem sabor e são também responsáveis pelos deliciosos aromas das plantas! E a primeira da Série foi a BLUBERRY KUSH! Com perfil de Blueberry, pinho, dank, doce, Berries em geral.

Chegou pra gente um novo produto à base de CITRA. E é claro que elaboramos uma receita com ele! MODERN MYTHS é a nossa versão de uma DIPA carregada de CITRA em pellet e nesse novo formato!

DEW DROP foi a primeira DIPA experimental de uma série que usaremos nosso House Strain KSB-12, isolado em parceria com a YEAST BAY de PORTLAND. Ela foi desenvolvida para trazer Juiciness exagerado e uma complexidade de ésteres como pêssego, damasco, nectarina, Manga, goiaba, grapefruit e frutas cítricas. Para os lúpulos, desenvolvemos mais um blend experimental para chegar nessas características de frutas tropicais de Melão, Maracujá, Abacaxi, coco e goiaba. Estamos extremamente felizes e satisfeitos com o resultado, cepa adicionada ao banco com sucesso!

FREAKY TALES é uma DIPA feita com um blend experimental de lúpulos para ter aroma e sabor explosivos de frutas tropicais maduras! Melão, mamão, goiaba, Abacaxi e coco. Para a identidade da receita, trabalhamos em conjunto com o artista Alexandre Castro, usando 3 de suas peças para a montagem!

 

SETEMBRO

Quanta honra e satisfação foi comemorar o GRATITUDE pela 5ª vez! E ainda, coincidentemente, no mesmo dia do meu aniversário! Esse ano, além das diversas novidades, colaborativas e convidadas, também contamos com a presença de vários amigos queridos que vieram de todo o Brasil. A cerveja que fizemos com a @omfbrewing para este ano foi uma Saison com ervas finas e maturada em um tonel de carvalho americano previamente usado para maturar GIN. Para isso, formamos a colaborativa entre KSB x OMF x YVY.

  

  

  

  

 

Especialmente para o Gratitude e para a festa de 3 anos da @cervejariaeverbrew, VITALOGY, Russian Imperial Stout com café.

 

Para a segunda cerveja da nossa série THE TERPENE CHRONICS, recriamos uma strain ainda mais frutada e tropical que a primeira, balanceada pelo dank resinoso e amargor na medida: CANTALOPUPE HAZE.

 

CLOSER TO THE TRUTH foi a segunda de uma série das nossas lagers clássicas. Todas respeitando muito as tradições, ingredientes e métodos originais do respectivo estilo. A receita foi elaborada a partir de um intenso estudo. Decocção tripla, Lúpulos checos SAAZ EM FLOR da recém colhida safra de 2019 e importado especialmente para a KOALA SAN BREW. Maturada por um extenso período no inox e no carvalho francês, servida apenas no bar da fábrica em 3 tipos de método tchecos: HLADINKA, SNYT, e MLÍKO nas nossas novas torneiras checas indicadas pelos amigos da @bierstadt de Denver.

 

 

OUTUBRO

Em Junho deste ano, lançamos o primeiro de 2 lotes da HATE MONDAYS que produzimos a partir de um lúpulo experimental que garimpamos em Abril nos EUA. No primeiro lote, fermentamos com KSB-01. No segundo e último lote do ano, fermentamos HATE MONDAYS KSB-12 com esse lúpulo tão complexo e nossa outra Levedura exclusiva. Pêssego e pêssego em caldas, pêra, rosas e raspa de casca de limão Tahiti (Persa), dominando em primeiro plano intensamente. De back up; melão, manga, floral, abacaxi, toranja, amadeirado, creme, resinoso…

 

Colaborativa com a banda Australiana BURIED FEATHER, de Melbourne, produzimos a CLOUDBERRY DREAMSHAKE. É a cerveja que representa o mais recente álbum deles. Como traduzir as texturas, psicodelia, todas as camadas em uma Double IPA? Começamos por um blend um pouco mais amplo de lúpulos, tendo como características; Abacaxi maduro, frutas tropicais, Citrus, terroso, berries e um lúpulo específico para somar com toque de Wild Hops. Segundo plano foi usar uma enzima sugerida pelo nosso amigo @scottjanish . Essa tem a função de ampliar a complexidade aromática. Pegue o copo, coloque o disco no som e faça a conexão!

 

Já em preparativa para nossa festa anual em parceria com a @omfbrewing, #Gratitude, nos juntamos aos amigos da @cervejariadogma para respeitar em forma de cerveja, a dimensão e profundidade do cosmos. COSMIC BLUR, Russian Imperial Stout com coco, café e avelã. Complexa, densa, pesada, licorosa.

 F

 

Lembrando sempre como gostamos das clássicas, secas, refrescantes e com notas pinhosas, resinosas e cítricas, colaboramos com a @molinariusbrewingco para fazer PROPELLER. Uma West Coast Double IPA com os 4Cs mais clássicos da história da American IPA. Lúpulos Cascade, Columbus, Chinook e Centennial.

Acatamos a missão de fazer uma Sour Double IPA! Como extrair os melhores aromas de lúpulos, como sempre fazemos, porém, dessa vez em um ambiente ácido e hostil? Para isso, a infantaria da KOALA SAN BREW se juntou à infantaria da @salvadorbrewingco bolando uma estratégia tática, separando a produção em duas partes: uma ácida e uma lupulada. Extrato de casca de laranja Bahia, Extrato de baunilha do Tahiti, blend de lactobacillus exclusivo KSB-09, Blend de Lúpulo experimental HBC-472 e Lúpulo Neo zelandês MOTUEKA, foram as armas de ataque dessa operação! O relatório final lê: MISSION CONTROL, Double IPA com acidez presente mas suave. Aroma cítrico e de coco, proveniente do blend de lúpulos. Aroma floral de laranja Bahia e Baunilha do Tahiti com cremosidade considerável. Camadas intensas e profundas da mistura de sabores. Apesar da complexidade, alta drinkabilidade!

 

 

NOVEMBRO

De uma das Índicas mais famosas de todos os tempos, de buds pungentes e cobertos de cristais roxos, a THE TERPENE CHRONICS: NORTHERN LIGHTS é a terceira da nossa série. Aromas de uva branca, florais e frutas amarelas, somados ao marcante dank resinoso do strain.

Com uma combinação exótica de lúpulos, essa Triple IPA colaborativa com a @overhopbrewing traz notas verdes modernas e extremamente fortes. HAYWIRE não foi feita pra ser leve, nem equilibrada, nem suave. É lúpulo líquido em forma de cerveja.

Quarta cerveja da série sinergética desenhada com a @cerveja.lift e @alvaromafras, THE TERPENE CHRONICS: HAWAIIAN GOLD surfou numa onda gigante de aromas tropicais. Notas de frutas tropicais amarelas, coco e leve amadeirado, balanceados pelo pinho e dank resinoso da strain. ⛱

 

COFFEE BEER WEEK foi a maneira que começamos a celebrar a presença de produtores, cultivadores, torradores e amantes de café que temos, aqui em BH nessa semana do ano. Fazemos diversas ações tais como, colocar todas as torneiras do nosso bar de cervejas com café. Esse ano foram 22 mas também lançar algo relacionado à esse universo.

Esse ano, lançamos a continuação do que começamos em 2017 com o Café BAD MORTORFINGER, o CAFÉ MESS OF WIRES.  A seleção da safra deste ano para a produção da cerveja no próximo ano foi um Catuaí Amarelo que passa por um processo de fermentação controlada chamado HONEY e que confere notas de cana, caramelo e mascavo.

 

EXPERIMENTAL #1, EXPERIMENTAL #2, EXPERIMENTAL #3. Nessa série decidimos, além de testar vários elementos adjuntos nas bases de Imperial Stouts, inovar mais uma vez, com a variável café. Para cada base, além do adjunto, para cada uma delas escolhemos um BLEND DE CAFÉ de alguns de nossos preferidos da Safra de 2019/2020, que foram selecionados para a nossa COFFEE BEER WEEK 2019.

 

DEZEMBRO

Conversando com os amigos da @cervejariadogma e @cervejariahocuspocus, surgiu a ideia de fazermos uma Triple IPA com a mesma base e cada um escolher uma fruta diferente, pra usar na sua versão da cerveja. Para completar, agregar à ideia da brincadeira do blend! Uma salada de frutas e lúpulos! Nós ficamos com a manga e decidimos agregá-la com equilíbrio e suavidade, para que não ofuscasse as características do blend de lúpulos que escolhemos para MANGO DREAM!

 

Receber no Brasil, LÚPULO EM FLOR direto da fazenda logo após a colheita, pode parecer parecia ser algo impossível. Mas da união com outras cervejarias inquietas, viabilizamos a chegada da nova safra 2019 por transporte aéreo direto da fazenda. Trabalhamos em conjunto para produzir a mesma receita simultaneamente em quatro estados: Minas Gerais (Koala San Brew), São Paulo (@trilhacervejaria), Rio Grande do Sul (@salvadorbrewingco) e Ceará (@5elementos). FLOWER POWER II é uma bomba de frescor que só o lúpulo em flor é capaz de produzir! Junto com ele, notas intensas de manga e goiaba entre diversas outras frutas tropicais!

Conhece o Lúpulo MISTRAL? Ele ganhou o apoio do nosso amigo PETER BUCKAERT para sair das fazendas da França e entrar no mercado. Como trouxemos para o Brasil com exclusividade, resolvemos fazer uma SINGLE HOP com ele. Notas fortes de uva branca se misturam com lichia, maracujá e goiaba, acabando em um floral exótico. PANORAMA é uma DIPA para quem procura explorar notas diferentes! Caraterísticas peculiares e exóticas, definitivamente fora do padrão do que se vê por aí.

 

Lembra daquela SÉRIE DE CERVEJAS FRANCO BELGAS que começamos a fazer com a Bière de Mars? BIÈRE D’ÉTÉ Cerveja de verão francesa fermentada com levedura de lager suíça e lúpulo Francês MISTRAL, importado exclusivamente para a KOALA SAN BREW.

 

Continuando aquela série com as versões das cervejas com nossa levedura exclusiva KSB-12, fizemos a versão da FREAKY TALES KSB-12. Acrescentando sua assinatura peculiar de notas fortes de pêssego e nectarina por cima das notas de frutas tropicais maduras! Melão, mamão, goiaba, Abacaxi e coco.

 

E pra fechar esse ciclo, encerramos o ano com um TRIPLE IPA que não temos palavras…  “Tangy” é o adjetivo que melhor descreve essa TRIPLE IPA. Termo que se traduz pelo sabor forte, refrescante, cítrico, pontiagudo e apetitoso. Tangerina em forma de lúpulo! Agressividade marcante, porém equilibrada: esta é a forma que nós escolhemos descrever nossa nova cria! THIS IS NOT FOR YOU é um creme de tangerina em forma de cerveja que tá aí pra lembrar que, se não aguenta o tranco, isso não é pra você…

 

Como eles dizem na THRASHER MAGAZINE: HELL OF A YEAR!

 

OPA! O ciclo se fechou, mas já começamos a transição para o novo ciclo… VOYAGE faz uma viagem de transição de 2019 para 2020 ao ser lançada no limiar dos dois anos. Uma salada de frutas com manga e laranja prevalecentes, traz camadas da mistura de lúpulos Neo-Zelandeses, Australianos e americanos.

QUE VENHA 2020, NOSSA ENERGIA (100% VERDE) JÁ TÁ NO TALO!

Post navigation

2 comments on “RETROSPECTIVA KSB 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *